Redes Sociais

Mala Direta

Entre com seu nome e e-mail e receba nosso boletim informativo por e-mail.





Mais Detalhes
DIVULGUE!
Diretor geral do selo Discobertas, em atividade há quatro anos, o produtor carioca Marcelo Fróes criou  Tiragem Especial para viabilizar projetos a princípio comercialmente inviáveis. Com mais de 15 anos de experiência nos arquivos de gravadoras e em projetos de reedição para as multinacionais, ele foi responsável pela reedição de mais de 300 discos e contabiliza as caixas com as discografias de Roberto Carlos (6 caixas), Erasmo Carlos (2 caixas), Gilberto Gil (2 caixas), Nara Leão (2 caixas), Zé Ramalho (2 caixas), Gal Costa, Vinicius de Moraes, Raimundo Fagner, Elza Soares, Fábio Jr, Wanderléa, Renato e seus Blue Caps, sem contar reedições das coleções de Barão Vermelho, Mutantes, Ivan Lins, Zizi Possi, Angela Ro Ro, Kleiton & Kledir, Marina Lima, Altemar Dutra, The Fevers e muitos outros.

Por que Tiragem Especial?
Porque, mesmo com a liberdade de produzir e relançar pela Discobertas, concluí que o mercado não comporta o volume de reedições que os interessados aguardam. Inúmeros discos nunca foram contemplados com reedições e provavelmente nunca serão, ainda que exista um vasto público interessado – no Brasil e até no exterior. Mas, com o achatamento dos pontos de venda de CD, que dividem seu espaço com livros, DVDs, videogames, material escolar etc, é normal que priorizem o interesse por produtos de massa ou de maior procura. Além do mais, não se pode esperar que um lojista invista na compra de um produto de um artista antigo de quem ele nunca ouviu falar ou que pelo menos nunca teve um CD sequer pra vender. Os produtos que Tiragem Especial irá oferecer terão público certo, então teoricamente nem precisam chegar às lojas. O público casual não se interessa por esses produtos e o público especializado é muito pulverizado país adentro. Vamos reunir essa turma virtualmente, através do nosso cadastro, e vamos oferecer surpresas.

Qualquer disco antigo poderá ser reeditado?
A princípio sim, pois nada que a lei não proíba estará fora de cogitação. Naturalmente que direitos têm que ser respeitados, contratos estudados etc, mas Discobertas tem trabalhado com todas as grandes gravadoras e ainda tem acordos para a exploração de produtos de selos como Tapecar, Equipe, Padrão, Pawal, Masterplay, Tapecar, Musidisc e Top Tape, além de outros selos pequenos e até alguns há muito extintos, portanto há muito por se fazer. Até 10 anos atrás, ou menos, as reedições eram pautadas pelo potencial de vendas. Hoje quase nada vende muito, as reedições são feitas em tiragens pequenas independente do fato de ser um grande artista ou material obscuro. O mercado de reedições foi nivelado por baixo, no bom sentido, então hoje praticamente tudo é relançado com tiragem inicial de 1000 unidades e a reação do mercado é que irá determinar se haverá novas prensagens. Para algumas das gravadoras tradicionais, produzir uma reedição para vender “apenas” 1000 unidades deixou de ser interessante. Para Discobertas isso é viável e interessa. Com isso, posso dizer que praticamente qualquer disco poderá ser relançado... desde que as pessoas interessadas fiquem sabendo e tenham a iniciativa de ir atrás. Tiragem Especial vai facilitar esse trabalho; os interessados podem se cadastrar, para serem informados e terem acesso com prioridade, senão com exclusividade.

Por que nunca existiu nada como Tiragem Especial?
Não sei dizer, mas há mais de 10 anos a Abril teve o seu Abril Musiclub – que oferecia todo tipo de CD e de vez em quando algumas reedições exclusivas de discos antigos. Eu achava sensacional, comprei discos antigos dos Cariocas, por exemplo. Há 5 anos, quando lançamos o site jovemguarda.com.br , José Carlos e eu pensávamos em criar algo semelhante ao que hoje é o Tiragem Especial, para reeditarmos discos do pop rock brasileiro dos anos 50 e 60. Temos um cadastro de aproximadamente 10 mil interessados naquele tipo de material, mas precisamos de tempo para chegar aqui – e também porque, principalmente depois de fundar o Discobertas em 2008, resolvi que não seria muito legal limitar a idéia a discos “de Jovem Guarda”. Queremos fazer de tudo e por isso o cadastro está aberto.

Os discos não chegarão às lojas?
Os produtos que forem produzidos por Discobertas para Tiragem Especial serão prioritários para essa venda direta aos interessados, mas nada impedirá que cheguem às lojas de colecionadores – por exemplo. Nada impede que um lojista se cadastre e compre 10 ou 25 exemplares e coloque à venda em sua lojinha no interior do país, mas o que posso dizer é que esses produtos, ao menos num primeiro momento, só estarão disponíveis para o pessoal ligado ao nosso site.

DIVULGUE!
 

Parceiros